AFLITOS

Trabalho incansável de abnegados vai surtindo efeito. Após a ampliação do setor de arquibancadas, o clube passa a dar atenção à área de infra-estrutura. Tudo para dar mais conforto aos torcedores

Tido por muitos anos como o pior estádio de futebol do Recife, o Eládio de Barros Carvalho não pára de crescer e de melhorar sua infra-estrutura. Graças ao incansável trabalho voluntário de abnegados, o campo do Náutico começa nova fase, rumo à modernização.

Depois de ter ampliado o número de lugares, tendo ganhado novos lances de arquibancada, os Aflitos começam a receber tratamento que dará mais conforto aos torcedores do clube e aos adversários também.

Quando foi iniciada a reforma, em 96, o estádio contava com apenas sete banheiros. Em 2004 já estarão à disposição dos torcedores 24. Maiores e com melhores condições de uso. O vestiário dos visitantes também está sendo ampliado. E novos setores vão surgindo, como ambulatório, apoio logístico para ambulantes e delegacia. “Tudo para ficar adequado ao Estatuto do Torcedor”, justifica o diretor de Patrimônio do Náutico, Rafael Gazzaneo, um dos maiores responsáveis pela nova cara dos Aflitos.

E é justamente a ‘cara’ do estádio, o próximo setor a sofrer restauração. A entrada da Rua da Angustura, que passará a ser chamada de Entrada Monumental, terá nova fachada e um jardim suspenso. Ainda fora de campo, serão construídos 18 boxes para alojar ambulantes. “O clube terá uma praça de alimentação”, explica Gazzaneo. “Agora não haverá mais aqueles vendedores nos corredores, passando na frente da torcida”, acrescenta o dirigente.

Outras 13 lojinhas serão destinadas a prestadores de serviços. A exemplo do espaço para alimentação, ficará na entrada da Rua Manoel de Carvalho. A intenção do clube é colocar também entretenimento para os alvirrubros. “Já vai ter um local para futebol de mesa e outro para tiro”, adiantou.

Ao lado dos boxes, já está em fase de acabamento o Apartimbu, nova concentração para as divisões de base. São 13 quartos. Outra inovação no Náutico é a construção de uma capela, por trás do tobogã. Será batizada de Capela Nossa Senhora da Conceição e será inaugurada no dia da santa, 8 de dezembro. “A capelinha é uma reivindicação da torcida, que fez promessa no ano passado, quando o clube estava perigando cair para a Terceira Divisão”, ressalta Gazzaneo.

Dentro do estádio, algumas mudanças em breve. A torcida adversária passará a ficar do lado do Country Club, tradicional espaço da torcida timbu. O piso será pavimentado. E uma curiosidade: os blocos de cimento, os combogós, são em forma hexagonal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


8 − = 1

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>