CLÁSSICO

Rubro-negros fazem 3×0 e largam na frente no quadrangular. Após o clássico, dirigentes e membros da comissão técnica do Náutico invadiram o campo, promovendo tumulto

Num clássico que terminou em confusão, o Sport venceu o Náutico por 3×0, ontem à noite, nos Aflitos, na rodada de abertura do quadrangular final do terceiro turno do Campeonato Pernambucano. Os alvirrubros protestaram bastante contra o assistente do árbitro Ubirajara Ferraz, que invalidou um gol de Kuki aos 38 minutos do segundo tempo, quando o Sport já vencia por 1×0.

Logo aos oito minutos, o lateral Carlinhos cruzou da direita e o atacante Weldon cabeceou para fora uma boa oportunidade. O Náutico respondeu aos 16 minutos. Num contra-ataque, o atacante Kuki cruzou da esquerda e Cláudio botou para fora uma boa chance. Em seguida o goleiro Bosco sofreu uma lesão muscular e Maizena o substituiu.

A partir daí, o clássico ficou equilibrado. O Sport teve uma boa chance, quando Adriano Chuva bateu no canto e a bola carimbou a trave.

No segundo tempo, o Náutico voltou melhor, com Perdigão no lugar de Yan, enquanto o Sport entrou com Marcão na vaga do volante Fernando César. Os alvirrubros criaram boas chances, mas o goleiro Maizena apareceu bem, como aos nove minutos ao defender um chute de Jean Carlos. Logo depois, Kuki acertou uma virada e Maizena voltou a defender.

Aos 23, o Sport chegou bem ao ataque. Carlinhos cruzou da direita e Adriano Chuva, de cabeça, acertou o travessão. Aos 32, o Rubro-Negro abriu o placar. Nildo entrou pela direita e cruzou. O atacante Weldon, livre, tocou para fazer 1×0, aos 32. Os alvirrubros continuaram pressionando. Antes, no entanto, Marco Aurélio, pelo Náutico, e Cléber, pelo Sport, foram expulsos por troca de agressões.

Aos 38, ocorreu o lance que gerou muita confusão. Perdigão cruzou da direita, Kuki cabeceou e Maizena deu o rebote. O atacante aproveitou e fez o gol, mas o assistente Ubirajara Ferraz assinalou impedimento. O árbitro Ricardo Tavares já corria para o círculo central, mas viu a bandeira no alto e atendeu.

No contra-ataque, o Sport chegou aos 2×0 aos 44. Após uma cobrança de falta por Perdigão, com Ademar, postado na linha da barreira, se adiantando antes do chute, Weldon escapou pela esquerda, penetrou na área e colocou a bola no canto de Rodolpho. O Náutico ainda tentou uma reação, mas era tarde. Num ataque rubro-negro, Nildo foi puxado pelo zagueiro Bruno. Pênalti. Gaúcho cobrou e fechou a vitória em 3×0. Mas antes, Kuki partiu para cima do assistente Ubirajara Ferraz e terminou sendo expulso.

JULGAMENTO – O STJD adiou o julgamento em que o Joinville reivindica os pontos da derrota para o Náutico por 4×3, na estréia na Série B. O clube catarinense alega que o lateral Marcos Lucas estava irregular.

Ficha do Jogo

Campeonato Pernambucano 2003 3º Turno

Náutico: Rodolpho, Marco Aurélio, Bruno, Érlon e Marcos Lucas, Sérgio Soares, Wílson Surubim, Yan (Perdigão) e Jean Carlos, Cláudio (Esquerdinha) e Kuki. Técnico: Heriberto da Cunha.

Sport: Bosco (Maizena), Carlinhos (Barão), Gaúcho, Sílvio Criciúma e Ademar, Ataliba, Fernando César (Marcão), Cléber e Nildo, Adriano Chuva e Weldon. Técnico: Hélio dos Anjos.

Local: Aflitos.
Horário: 20h30.
Árbitro: Ricardo Tavares.
Assistentes: Ubirajara Ferraz e Irani Pinto.
Gols: Weldon, 32 e 44, e Gaúcho (pênalti) 49 do 2º tempo.
Cartões Amarelos: Sérgio Soares, Wílson Surubim, Adriano Chuva, Ademar, Marcão.
Expulsões: Cléber (Spo), Marco Aurélio e Kuki (Nau).
Público e Renda: 5.828 total.
Renda: 11.730 e R$ 107.700,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


4 + = 6

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>