COPA DO BRASIL

Ao abrir o placar, o Alvirrubro deu a impressão de que alcançaria uma grande vitória, mas o Atlético Mineiro virou o jogo e está na vantagem para o segundo encontro

A derrota por 2×1 para o Atlético Mineiro, ontem à noite, nos Aflitos, complicou bastante a situação do Náutico nas oitavas-de-final da Copa do Brasil. O time alvirrubro terá que vencer por dois gols de diferença ou por 3×2, dia 1º de maio, em Belo Horizonte, para permanecer na competição. Já os mineiros estão com ampla vantagem, pois podem empatar ou até perder por 1×0 que estarão nas quartas-de-final.

Logo com um minuto de jogo, o atacante Jorge Henrique sofreu um estiramento muscular e foi substituído por Cláudio. O Náutico atacava em velocidade, enquanto o Atlético não conseguia coordenar a saída de bola. Assim, aos 15 minutos, em boa jogada de Kuki, que serviu a Cláudio e este tocou para o meia Mabília acertar um belo chute de fora da área no ângulo direito do goleiro Velloso para fazer 1×0.

Um minuto depois, numa falha geral de marcação da defesa do Náutico, o time mineiro chegou ao empate. Bola lançada na área e Alexandre escorou de cabeça para Guilherme. Ele errou o chute e a bola sobrou para Alexandre, livre, tocar para o fundo da rede de Gilberto Mineiro.

A partir dali, a partida ficou equilibrada, mas as duas equipes não criaram muitas chances. Aos 19 minutos, o lateral Marquinhos cobrou uma falta, e Gilberto Mineiro fez uma boa defesa. O Náutico teve uma oportunidade, com Kuki, aos 44. O atacante bateu cruzado e Velloso defendeu.

No segundo tempo, o Atlético anulou o contra-ataque do Náutico, passou a marcar a saída de bola e dominou totalmente o jogo. Aos oito minutos, Guilherme, de virada, obrigou Gilberto Mineiro a fazer grande defesa. Dois minutos depois, o lateral Cicinho cruzou e Lúcio Flávio tocou, de cabeça, para Alexandre. Ele penetrou entre os zagueiros do Náutico e mandou a bola no canto direito de Gilberto Mineiro para fazer 2×1.

O Náutico não teve força para empatar ou virar a partida. Não soube aproveitar, inclusive, a expulsão do volante Ferrugem aos 18 minutos (ele entrou aos 12 no lugar de Hélcio). O atacante Kuki ficou isolado na frente. A entrada de André Jacaré pouco acrescentou, e o time ficou limitado à cobrança de faltas e chutes de média distância.

OUTROS JOGOS – Demais partidas da Copa do Brasil: Vitória 5×1 Atlético/RR (pela 2º fase). Já pelas oitavas-de-final Figueirense 0×2 São Paulo, Goiás 2×1 Botafogo/RJ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


7 − = 2

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>