JULGAMENTO

O Náutico não conseguiu reaver os três pontos da vitória por 4×3 sobre o Joinville, na abertura do Campeonato Brasileiro da Série B. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no julgamento de ontem à noite, no Rio de Janeiro, manteve a decisão da Comissão Disciplinar, dando os pontos ao time catarinense, ao reconhecer que o lateral alvirrubro Marcos Lucas atuou irregularmente, pois seu nome não havia sido publicado no Boletim Informativo Diário da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Como ocorreu na Comissão Disciplinar, que por quatro votos a zero deu ganho de causa ao Joinville, o pleno do STJD, por nove votos a zero, não aceitou o recurso do Náutico. Da mesma forma, não chegou a apreciar as preliminares colocadas pelo advogado do clube, Ivan Rocha. Um dos pontos da defesa alvirrubra era o erro da CBF ao informar que o jogador estava regularizado. Além disso, a entidade nacional enviou a documentação do atleta para a Federação Fluminense e não para a Federação Pernambucana. Outro ponto: o prazo para o Joinville entrar no Tribunal era de dois dias e não de cinco, como aconteceu.

Diante da situação, o Náutico poderá recorrer, no início da próxima semana, à Justiça Federal, pois já percorreu todas as instâncias na Justiça Desportiva. Caso o Alvirrubro consiga a liminar reavendo os pontos, o mérito da questão só poderá ser julgado no Supremo Tribunal Federal.

O diretor de futebol, Paulo Guilherme,adiantou que é uma decisão para ser tomada por toda a diretoria. “Vamos nos reunir e ouvir Ivan Rocha. Só depois poderemos tomar uma posição sobre o assunto”, argumentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


+ 8 = 15

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>