REABILITAÇÃO

O técnico Heriberto da Cunha quer o máximo de atenção diante do Londrina, hoje às 16h, nos Aflitos. O time paraense vem em busca da reabilitação. Mesmo sem três titulares, os alvirrubros mostram-se confiantes

O Náutico precisa manter o bom aproveitamento nos jogos em casa contra o Londrina, hoje às 16h, nos Aflitos. Os alvirrubros venceram os dois jogos já realizados em seu reduto, derrotando o Joinville por 4×3 e o Palmeiras por 2×1, ambos de virada.

Ocupando a oitava colocação da Série B do Campeonato Brasileiro, com sete pontos (três a menos que o líder Marília, que enfrenta o Joinville, hoje, em casa), o time pernambucano não se ilude com o fraco desempenho do Londrina, que só venceu uma partida, empatou outra e perdeu duas, estando na 19ª posição com quatro pontos. O técnico Heriberto da Cunha quer o máximo de atenção diante de um adversário que vem disposto a se reabilitar.

“Não podemos imaginar que teremos um jogo fácil. Não há facilidade na Série B. Todo adversário merece respeito. O Náutico tem que manter a aplicação e melhorar ainda mais o rendimento”, afirmou o técnico.

O treinador não poderá contar com três jogadores: o zagueiro Pedro Paulo, o volante Sérgio Soares e o atacante Jorge Henrique, todos suspensos. O garoto Henrique entra na zaga, enquanto Pires substitui Sérgio Soares, e Jean Carlos volta a fazer a dupla de ataque com Kuki. Já o lateral Marcos Lucas retorna depois de cumprir suspensão.

Apesar das mudanças, Heriberto da Cunha garante que a equipe não vai diminuir de qualidade. A escalação do jovem zagueiro Henrique, por exemplo, é uma demonstração de confiança no atleta e um reconhecimento pelo desempenho nos treinamentos. “O Náutico não vai perder a sua força. Henrique é um garoto que vem subindo de rendimento. Ele tem a confiança dos outros jogadores e minha também. Vamos ter um time determinando, marcando forte e saindo rápido ao ataque.”

A novidade será a estréia do goleiro Edervan, 28 anos, 1.94, contratado ao Guarani de Campinas. “Venho treinando há 20 dias e estava ansioso para jogar. Estou bem condicionado e só espero estrear com uma vitória.”

Edervan Boiam é paulista de Santa Bárbara do Oeste e iniciou a carreira no Guarani. Foram 14 anos no clube paulista, saindo apenas para defender o Juventus e a Internacional de Limeira. “O Náutico é o meu terceiro clube, após o Guarani. Espero corresponder às expectativas de todos”, ressaltou.

A torcida do Náutico não irá apenas ter a oportunidade de conhecer Edervan. Fazendo a dupla de zaga com Érlon, estará Henrique Silvestre Teixeira dos Santos, 20 anos, revelado nas divisões de base. Pernambucano de Igarassu, 1,82 de altura, Henrique está confiante: “Para mim, essa chance é fundamental. Estou tendo a confiança do treinador. Ele conversa muito comigo e tem olhado com carinho para os jogadores da casa. Tenho certeza de que farei um bom jogo.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


+ 7 = 16

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>