REFORÇOS

Jogadores do Náutico conquistaram o Mundial Sub-20 pela Seleção Brasileira. Yan reforça entrosamento com Adriano: “Fomos criados praticamente juntos”.

Quem não se lembra ou nunca ouviu falar da dupla Pelé e Pepe? Os dois jogaram juntos no Santos durante a década de 60 e deram os bicampeonatos da Libertadores e mundial para os paulistas, fazendo aumentar a admiração do mundo pelo futebol brasileiro. Ou, ainda, dos mais recentes Diego e Robinho. Juntos, levaram o Peixe a conquistar um título nacional depois de 37 anos, e estão na iminência de dar o tricampeonato sul-americano aos torcedores alvinegros. Outra dupla que marcou a história do futebol nacional foi Yan e Adriano.

Isso mesmo. Com a chegada do meia Adriano, teremos a possibilidade de ver reeditada no Náutico, dez anos depois, uma tabelinha que deu vários títulos para as categorias de base da Seleção Brasileira. Vestindo o manto amarelo os dois atuaram juntos nas categorias sub-17 e sub-20, conquistando tudo o que era possível.

O título mais importante foi o Campeonato Mundial Sub-20, em 1993. Naquela campanha, Adriano terminou como artilheiro e melhor jogador da competição. “O Yan atuava pelo lado esquerdo, mais recuado e preocupado com organização do time” disse o novo contratado, relembrando que o goleiro era Dida, camisa um da Seleção de Principal, hoje.

Mesmo depois de tanto tempo, Yan acredita que os anos de convívio entre os dois poderá ajudar muito, caso venham a atuar lado a lado como titulares do Náutico. “Fomos praticamente criados juntos, com um convívio muito intenso. E o que se aprende naquela idade fica para sempre, faz parte da sua formação”, afirmou o dono da camisa 10 do bicampeão pernambucano.

Os dois não poderão dar o título mundial para o Náutico este ano, repetindo a façanha de 1993, mas podem ser motivo de muitas alegrias para a torcida alvirrubra. Se repetirem o excelente entrosamento de tempos idos, quem sabe não estarão atuando juntos na elite do futebol brasileiro, ano que vem.

Novo meia elogia Kuki

Quem pensava que depois da chegada de Adriano o ambiente no Náutico poderia ficar conturbado por disputa de vaidade entre ele e Kuki, está muito enganado. O jogador chegou despido de orgulho e mostrando muita maturidade e espírito de contribuição. E, mesmo sem conhecer o artilheiro, se rasgou em elogios ao atual ídolo timbu.

“Não o conheço pessoalmente, mas já vi vários jogos de Kuki e pude comprovar a sua qualidade. Espero estar entrosado com ele e com o resto da equipe o mais rápido possível para poder mostrar o meu futebol. Quem sabe, levar o Náutico de volta a primeira divisão”, disse Adriano.

Mas, em sua opinião, a qualidade do elenco alvirrubro é tão boa que o meia recém-chegado não se deteve em levantar apenas a bola de Kuki. “Quanto mais jogadores de qualidade um elenco tiver, melhor para quem faz parte dele. Assim, um poderá ajudar o outro dentro de campo e todos seguirão em comunhão com um só objetivo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


8 − 5 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>