RESERVA

Santa Cruz e Náutico se enfrentam às 20h30, no Arruda, pelo Campeonato Pernambucano, com equipes formadas na sua maioria por jogadores saídos das divisões de base

O Clássico das Emoções, hoje às 20h30, no Arruda, será um duelo entre os garotos do Santa Cruz e os do Náutico. A partida é válida pelo quadrangular do terceiro turno do Campeonato Pernambucano.

A responsabilidade da garotada alvirrubra, no entanto, é maior em relação aos colegas do Santa Cruz. Ao contrário do Tricolor, o Alvirrubro ainda tem possibilidades de lutar pelo turno. O Náutico soma cinco pontos e, vencendo, chega aos oito. Assim, além de procurar vencer no Arruda, é preciso torcer por uma derrota do Sport (lidera com dez) diante da AGA. Ocorrendo a combinação de resultados, alvirrubros e rubro-negros decidem o turno terça-feira, na Ilha do Retiro.

Nove jogadores estão fora da partida. Kuki e Bruno cumprem suspensão, Érlon, Sérgio Soares, Wílson Surubim e Marcos Lucas se recuperam de lesões, e Marco Aurélio, Jorge Henrique e Henrique serão poupados pelo técnico Heriberto da Cunha, que não quer correr o risco de perder algum deles para o confronto de sexta-feira com o Sport pela Série B do Brasileiro.

Assim, a torcida alvirrubra vai conhecer alguns jovens valores do clube: o lateral-esquerdo Jardel e o volante Wanderson, ambos com 20 anos, o meia Almir Luciano, 21, o atacante Almir Sergipe, 18, e o meia Diogo, 16 anos. Além deles, estão confirmados Luciano, Cláudio e o goleiro Rodolpho, que já atuam entre os profissionais estão confirmados. Apenas Emerson Cafu, Adílson e Sílvio, que treinou e não reclamou de dores na coxa, são jogadores mais experientes.

“Não os considero garotos, mas homens. Esta é a grande chance deles. O Náutico vai lutar enquanto tiver condições matemáticas de conquistar o turno”, afirmou Heriberto da Cunha.

Os jovens alvirrubros não escondem a ansiedade para entrar em campo neste clássico. Naturalmente, é grande o desejo de mostrar serviço para garantir um lugar no time principal.

Nos Aflitos desde 2000, o meia ofensivo Almir Luciano, 21 anos, está ansioso para jogar seu primeiro clássico como profissional. “É um jogo importante, o Náutico ainda tem chance e ninguém quer jogar para perder”, diz o jogador, que deve ser titular, hoje à noite. Almir ainda tem outro motivo para guardar o jogo na memória. Ele está se recuperando de uma cirurgia de menisco e promete mostrar que está em ótima forma. “Passei seis meses parado por causa de um problema no joelho, mas vou ajudar minha equipe”, completa.

Seu xará, o atacante Almir Sergipe, também deve estar entre os onze que começam a partida pelo Náutico, e não esconde o entusiasmo. “É importante para a gente, que vem batalhando por um lugar no time. Pode ser uma grande chance de aparecer”.

Almir Rogério da Silva, que completa 18 anos na próxima quinta-feira, nasceu na cidade de Glória, Sergipe, mas começou a jogar na capital, Aracaju, antes de entrar para os juniores do Náutico no ano passado. Aos que acham que o clássico de logo mais não vai significar muito para os dois times, Almir Sergipe dá um recado. “O jogo não está apagado não, a equipe ainda tem chance e vamos fazer a nossa parte”, promete o atacante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


+ 6 = 9

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>