SÉRIE B

O Náutico completou sua terceira partida sem vitória ao ser derrotado pelo Brasiliense por 1×0, ontem à noite, no Estádio Boca do Jacaré, em Taguatinga (DF). O resultado complicou mais a situação do time no Campeonato Brasileiro da Série B. Agora, o Alvirrubro ocupa a 13ª posição, com 23 pontos (sem contar os três reconquistados na Justiça Federal, na vitória por 4×3 sobre o Joinville, mas a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda não restituiu oficialmente os pontos). Já o Brasiliense subiu para 30 pontos e está na quarta posição, tendo dado um grande passo para a classificação entre os oito.

Esperava-se um Náutico mais determinado com as mudanças promovidas pelo técnico Edson Gaúcho. Ele começou com Jorge Henrique no ataque e colocou Juliano no meio-de-campo. Mas foi o Brasiliense quem começou pressionando. Aos 14 minutos, o meia Iranildo cobrou escanteio e o zagueiro Jairo, no segundo pau, ao subir para cabecear a bola, bateu na sua coxa e entrou fazendo 1×0. O goleiro Edervan também saiu errado na jogada.

O Náutico tentou logo a reação. Numa penetração pelo meio, Juliano finalizou forte e o goleiro Donizete defendeu bem, aos 16. Na base do esforço, os alvirrubros criaram mais uma chance, aos 20. Juliano tocou para Jorge Henrique, que bateu firme, mas a bola carimbou na trave. O Brasiliense procurou jogar no erro alvirrubro e usou muito os arremates de média distância, bem defendidos pelo goleiro Edervan. Já aos 41, em boa jogada de Kuki com Marco Aurélio, este cruzou e Jorge Henrique acertou um belo chute, com a bola batendo no travessão.

No segundo tempo, o técnico Edson Gaúcho voltou com Emerson Cafu no lugar de Juliano. Assim, Marco Aurélio saiu da lateral direita e passou a executar a função de volante, com Cafu ocupando o setor.

O Náutico, porém, piorou. Em toda a etapa final criou somente uma chance de gol, aos dez minutos, num chute do lateral-esquerdo Vital, que Donizete defendeu. A entrada de Júnior Ferrim no lugar de Jorge Henrique também não adiantou de nada. Além disso, Kuki ficou totalmente isolado na frente.

Errando passes e sem inspiração nas criações das jogadas ofensivas – o meia Hernani pouco produziu –, o Náutico facilitou o trabalho do Brasiliense na marcação e nos contra-ataques. Não fosse a ansiedade do atacante Gílson Batata, que perdeu duas boas chances, e a firmeza de Edervan, que fez duas boas defesas, o placar teria sido maior.

FICHA DO JOGO

Campeonato Brasileiro 2003 Série-B

Brasiliense: Donizete, Dida, Jairo, Batata e Evandro, Deda, Carlinhos, Iranildo e Luís Fernando (Romerito), Roma (Sinval) e Gílson Batata (Cleison). Técnico: Vágner Benazzi.

Náutico: Edervan, Marco Aurélio, Domingos (Érlon), Bruno e Vital, Pires, Juliano (Emerson Cafu), Luciano e Hernani, Jorge Henrique (Júnior Ferrim) e Kuki. Técnico: Edson Gaúcho.

Local: Boca do Jacaré (DF).
Horário: 20h30.
Árbitro: Lourival Dias Lima Filho (BA).
Assistentes: Luiz Carlos Silva (BA) e Nílson Carrijo (DF).
Gols: Jairo, aos 14 do 1º tempo.
Cartões Amarelos: Carlinhos, Evandro e Iranildo (B), Pires, Bruno, Luciano e Jorge Henrique (N).
Público e Renda: 2.614 e R$ 19.243,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


6 − 5 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>