STJD

O Náutico sofreu um duro golpe antes do jogo contra a AGA. Ontem à tarde, a Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio, por quatro votos a zero, tirou os três pontos da vitória por 4×3 do time alvirrubro diante do Joinville, no dia 26 de abril, nos Aflitos, aceitando a alegação do clube catarinense de que o lateral-esquerdo Marcos Lucas atuou irregularmente, pois o seu nome não foi publicado no Boletim Informativo Diário da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O advogado alvirrubro Ivan Rocha entrou imediatamente com um recurso junto ao pleno do STJD. A data para o novo julgamento ainda será marcada.

Com a perda dos pontos, o Náutico caiu da terceira colocação (tinha 19 pontos) para a 10ª, na Segundona, agora com 16 pontos, mas mantém o número de cinco vitórias, bem como o saldo de gols, os gols pró e contra.

O resultado do julgamento deixou a diretoria alvirrubra surpresa, pois a Comissão Disciplinar não levou em conta a apreciação das preliminares apresentadas por Ivan Rocha, especialmente em relação ao fato de o clube catarinense ter entrado no Tribunal fora do prazo (dois dias após o jogo). Também não apreciou o fato de a própria CBF ter reconhecido que cometeu um erro ao enviar a documentação de Marcos Lucas para a Federação Fluminense de Futebol.

Além disso, em um julgamento idêntico, o Fortaleza ganhou em uma das Comissões e foi mantida a decisão no pleno do STJD. O diretor de futebol, Eduardo Loyo, acredita ainda numa decisão favorável no STJD. “Em uma situação semelhante, o Fortaleza não perdeu os pontos. Ficamos surpresos com o julgamento desfavorável. Mas acredito que vamos vencer no pleno do Superior Tribunal”, afirmou Loyo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


+ 6 = 8

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>