Adversários de extra-campo

Por: José Gomes Neto

A irregularidade é algo comum para uma equipe que não conseguiu atuar ao menos duas vezes seguidas, com a mesma formação. Esta tem sido a maior dificuldade que o técnico Geninho vem enfrentando, desde que chegou ao Aflitos, há 11 rodadas do Brasileirão 2009. Porém, de lá para cá, ficou notória a evolução técnica e tática que o Náutico obteve nestas partidas. Mesmo assim, a condição de não deixar a zona de rebaixamento é um fato preocupante para grande parte da torcida alvirrubra. Já se vão 14 rodadas nesta ingrata “moradia”.

Não bastassem os naturais problemas inerentes ao futebol, como suspensões de jogadores por cartões amarelos, expulsões, punições aplicadas pelo pleno do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), bem como questões de ordem clínica ou transações comerciais de jogadores e troca de treinadores, além dos próprios adversários diretos ou indiretos, nesta equilibrada competição, o Timbu ainda tem que se deparar com arbitragens tendenciosas. Eu chego a afirmar que estas pessoas sem escrúpulos do apito são pra lá de suspeitas!

Não se admite que uma arbitragem carioca comande um jogo onde o melhor resultado para o futebol do Rio de Janeiro, leia-se Botafogo e Fluminense (ambos na zona de degola), seja a derrota do Náutico – um clube do Nordeste e que não pertence ao seleto Clube dos 13. Não quero aqui dizer que isto fora o único motivo da derrota alvirrubra para o Cruzeiro, no Mineirão. Mas que aquele juizinho andou prejudicando o time pernambucano, disto ninguém me convence o contrário.

É preciso observar os fatos de maneira subliminar. Veja você, caro leitor (a), do que fora capaz o pleno do STJD na semana passada. Inocentou um atleta do Brasiliense, que ingeriu o mesmo medicamento que o hoje zagueiro alvirrubro Cláudio Luiz, e foi inocentado. O detalhe é que o jogador do time candango foi medicado pela esposa (pasmem), na sua própria casa. Já o atleta alvirrubro tomou o remédio por sugestão do médico daquele clube do Distrito Federal, a mando do massagista, ambos profissionais da área afim. Vejamos então o veredicto deste suspeito “adiamento”.

O fato é que a ausência de Cláudio Luiz pesou a favor do adversário, na partida diante da Raposa, que poderia ter outro desfecho caso ele estivesse em campo. Como no Maracanã, diante do Flamengo. Não fosse este absurdo escandaloso por parte daquele STJD carioquinha – só tem botafoguense naquele antro – Cláudio teria jogado contra os vice-campeões da Taça Libertadores 2009. Mesmo assim, não isento a perda do que seria o gol de empate do Náutico (2 a 2), se o atacante Carlinhos Bala não fosse tão displicente no ato da definição do lance.

Bom, a esta altura da competição não se pode parar para pensar porque o risco de ser atropelado pelos acontecimentos é total. Então, é treinar firme e forte para a “decisão” contra o Atlético Paranaense, no Caldeirão Timbu, neste sábado à noite. Um adversário direto nesta realidade, mesmo ele estando hoje com 27 pontos. Um resultado positivo colocará o Timbu com 24 pontos, ou seja, a três do Furacão. Saber tirar proveito da ausência do experiente meia Paulo Baier será a grande vantagem que o Náutico deve administrar. Aquele atleta tem sido o diferencial dos paranaenses, nas últimas rodadas da Série A.

Destaques para o retorno do meia Aílton, quem sabe do zagueiro Cláudio Luiz (se os donos da verdade do STJD assim permitirem), e até mesmo de uma re-estreia do atacante Ferreira, diante do Atlético/PR. A sua regularização pode sair até a próxima sexta-feira (28) véspera da 22ª rodada do Brasileirão.

Dentre críticas ferrenhas e implacáveis, pausa para um merecido elogio ao colegiado alvirrubro. De acordo com o noticiário desta terça-feira (25), o Náutico acertou o retorno do atacante Wellington Tanque, ex-Internacional e que estava no futebol português. O contrato com o centro-avante irá até dezembro de 2011, com 70% dos direitos federativos pertencentes ao Clube Náutico Capibaribe, no caso de alguma negociação por parte daquele atleta.

Se o artilheiro Gilmar sair do clube, antes ou ao final desta temporada, já está definido o seu substituto. É assim que se deseja ver o clube, com planejamento sério, profissional, de primeira linha.

Saudações alvirrubras!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


5 − = 3

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>