É o seguinte: três pontos

Por: José Gomes Neto

O Náutico cumpriu o esperado e ganhou na estréia do Brasileirão 2008. Independente da condição do adversário, no caso o Goiás, estrear em casa exige que o mandante faça, e bem, o seu dever. A competição é de pontos corridos, tem 38 rodadas (agora faltam 37) e somar é a ordem para se dar bem. Valeu pela primeira vitória e por uma largada com personalidade, pois o Timba é o quinto colocado.

Se a equipe não apresentou um futebol uniforme, regular, ao menos teve a competência de fazer gols e vencer o resistente time goiano. O torcedor terá que entender que este é apenas o início de uma longa jornada (acaba no dia 7 de dezembro). O time que começou, e muito menos a formação que concluiu a partida, não será a titular do Náutico, no decorrer da competição. Muitos atletas recém-contratados ainda vão estrear e muita novidade será apresentada.

Por sinal, o versátil Ruy e o atacante Wellington não atuaram, mas são presenças garantidas diante do Fluminense, próximo domingo (18), no Maracanã. O mesmo tricolor das Laranjeiras que empatou sem gols com o patético mineiro (Atlético Mineiro), com um time misto. Quase de reservas.

O time oscilou no decorrer da partida, o que é muito natural numa estréia de campeonato. Em especial quando uma equipe ainda está em formação. Isso mesmo. Diferente de Palmeiras, São Paulo, Fluminense, Flamengo, Santos, Internacional, Botafogo e até mesmo o tão decantado arqui-rival do Timbu (que ocupa a 18ª posição), o Náutico será formado durante o campeonato brasileiro da primeira divisão.

Mas isso não quer dizer que o técnico Roberto Fernandes possa fazer as invencionices que o fez. Improvisar um dublê de jogador como Tales, na ala esquerda, é pedir para levar o gol que levou. Depois, o malabarista Laborde deve ser emprestado ao primeiro circo que aparecer na cidade para fazer um estágio. Não precisamos de jogadores para exibição, mas que tenham o compromisso com o time, com o jogo, com o resultado.

Mesmo assim, o nível de cobrança por parte da torcida se manterá. Por falar em torcida, os alvirrubros deram um verdadeiro exemplo de paixão, participação e entusiasmo. Os quase 15 mil presentes ao Eládio de Barros Carvalho mostraram ao País a força de uma torcida que joga junto, fazendo um efervescente Caldeirão Alvirrubro vibrar e contribuir para a um time de guerreiros. Vale ressaltar que este foi o TERCEIRO maior público da rodada inaugural do Brasileirão.

Aliás, enquanto alguns jogadores são mera expectativa de como vão render ou não para o time, o meia Geraldo já é destaque, mais uma vez. Nesta ocasião, ele divide a artilharia da Série A com Felipe Santana (Figueirense), ambos com dois gols que marcou, além do bom futebol apresentado ao longo dos 90 minutos. Além do maestro, o incansável Felipe, os guerreiros Ticão e Radamés, e o sangue puro Helton.

Quero um capítulo à parte para este atleta Helton. Prata da casa, este garoto tem qualidade e vai dar muitas alegrias ao torcedor timbu. Se for bem preparado psicologicamente pela diretoria de futebol, vai render ótimos dividendos para o clube, num futuro próximo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


+ 7 = 13

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>