Entre fatos e absurdos

Por: José Gomes Neto

A evolução apresentada pelo Náutico durante este primeiro turno do Pernambucano da Série A1 2008 deixa uma perspectiva positiva para o torcedor, em relação ao hexagonal. A campanha em si já traduz em muita coisa a capacidade do Alvirrubro: foram nove vitórias, um empate e duas derrotas (ambas fora dos Aflitos). Vinte e nove gols a favor e apenas dez contra – a melhor defesa da competição. Além disso, o artilheiro isolado é o meia Geraldo, com 11 tentos.

Mas é preciso observar outros fatores que vão pesar, a favor (de preferência), em relação à próxima etapa da competição. O técnico Roberto Fernandes conta com um grupo de atletas que tem qualidade para servir, tanto na parte estratégica quanto na questão técnica que cada partida irá exigir, nesta difícil jornada em busca de uma decisão de campeonato contra o arqui-rival Sport.

A estréia do meia-atacante Laborde também colaborou para reforçar as opções do grupo nesta reta final de competição. O jogador colombiano se mostrou ansioso diante do Centro Limoeirense, querendo fazer o gol a todo custo. Mas o peso destes dois meses, até o primeiro jogo, já passou. Com isso, o que mais importa é que ele já deva ser opção para a partida diante do Central, quando todo o time do Náutico irá estrear no Hexagonal do segundo turno.

Por sinal, o volante Radamés e o atacante Warley foram “eliminados” desta estréia contra a Patativa pelo árbitro Carlos Costa. Os cartões amarelos aplicados aos dois jogadores não foram condizentes. Mas não devem faltar opções ao treinador timbu. A começar pelo possível retorno do artilheiro Felipe. Este jogador precisa retomar o seu ritmo vigoroso e guerreiro, pois trata-se de um artilheiro nato que sabe fazer gols, mas que atravessa uma fase difícil.

Quanto ao regulamento do Estadual, que essa zorra sirva como exemplo de um mau exemplo! A omissão de todos: dirigentes, especialistas, ditadores, bajuladores e inclusive da imprensa esportiva, traz à tona uma realidade há muito constatada por nós, “de que nada podemos fazer para mudar o quadro atual.” Basta observar o desenrolar dos fatos. O Estatuto do Torcedor, que aliás é uma Lei Federal, aqui em Pernambuco já está na lata do lixo.

O “palhaço do torcedor” já pernoitou em fila para ter direito de ir ao estádio; os cambistas sempre levam a melhor e vendem os ingressos proibidos da promoção do governo e a Polícia Militar nunca tem condições de garantir a segurança, nem do torcedor, muito menos do cidadão. Este é o país que vai sediar uma Copa do Mundo! Viva o Galo da Madrugada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


+ 8 = 17

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>