Náutico: há 107 anos teu caminho é de luz

Por: José Gomes Neto

Parabéns ao glorioso Clube Náutico Capibaribe! Orgulho e honra do desporto pernambucano, nordestino e brasileiro! Ao completar 107 anos de fundação, o Alvirrubro se mantém atual e revigorado para encarar os desafios, reconquistar espaço no cenário esportivo regional e nacional, e levantar títulos neste início de século XXI. Por sinal, a grande marca do Timbu nesta década tem sido a categórica volta por cima. Em especial, no futebol.

Desde 2006 que o Náutico vem mostrando que, de fato, o seu nome e sua história (tradição) têm feito a diferença, e são os pilares que elevam as cores vermelho e branco ao ponto mais alto, em relação às adversidades enfrentadas no dia-a-dia do clube. Esta marca de luta e conquistas é sempre respaldada pela força de sua fiel e entusiasmada torcida. Presente em todo e qualquer momento, independente do resultado.

Mesmo sem cotas milionárias, respaldo de Clube dos Treze e muita badalação por parte de setores (quase unânimes) da imprensa local, o Náutico tem feito campanhas equivalentes, e até melhores, como na Copa do Brasil 2007, em relação ao outro representante pernambucano na elite do futebol brasileiro. Isso sim é jogar com a tradição, a camisa e a força da torcida no Caldeirão Alvirrubro! Claro, com muito futebol, raça e aplicação tática!

Para variar, parece que o destino pretende colocar frente a frente dois tradicionais rivais para decidir o título de 2008. Como depende única e exclusivamente das próprias forças para atingir este objetivo, o time alvirrubro poderá reviver um grande momento da sua história. No dia 21 de julho, a conquista do inédito HEXACAMPEONATO pernambucano completará 40 anos. E foi justamente aquela a última vez em que o Náutico decidiu, e venceu o Sport, numa final de Estadual.

Enquanto estas definições não acontecem, pausa para pensar o clube, de maneira mais ampla. É fato reconhecer e citar que houve avanços desde 2001, quando começou a guinada do Timba rumo ao novo milênio. Além de evitar que o exclusivo título seis estrelas do Estado fosse igualado, o Náutico sagrou-se, até aqui, o único campeão no centenário. Repetindo o feito de quando completou 50 anos, pois também levantou o troféu em 1951.

Aliás, quero fazer jus ao mérito da história e reconheço que o Santa Cruz também é campeão do centenário… Mas do Sport. Após nove anos de jejum, o Tricolor do Arruda arrombou a festa alheia e levou a melhor naquele ano. Bom, problema deles, que são tricolores e que se entendam!

De volta ao território timbu, é preciso não apenas pensar, mas fazer um clube novo e atualizado a cada dia. Os aspectos que envolvem a administração, a memória, o patrimônio, o departamento jurídico, a sala de troféus e a população (que está representada na nossa qualitativa torcida) não podem ser negligenciados nem postergados. O Centro de Treinamento Wilson Campos, que fica no bairro da Guabiraba, na zona Norte do Recife, é o endereço do futuro para o Clube Náutico Capibaribe.

Porém, é preciso haver investimento maciço para que os futuros jogadores não sejam contratados apenas para determinadas competições, e venham efetivamente de outras partes do Brasil, ou mesmo da América do Sul. Todo grande clube do futebol brasileiro já produz o que consome, e no Náutico não pode, e nem deve ser diferente. Como conseqüência, as dificuldades enfrentadas pela diretoria, na Série A de 2007, podem se repetir nesta temporada. Espero que não…

O setor de patrimônio precisa ser observado com mais critério e profissionalismo. A expansão do clube se faz necessária, apesar da falta de espaço físico nos Aflitos. É necessário acompanhar a evolução dos tempos e deixar de pensar pequeno. O senso de pioneirismo e visão ampla devem ser enaltecidos como a maior marca do melhor clube de Pernambuco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


7 − = 3

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>