O Náutico é o único foco

Por: José Gomes Neto

Três partidas em sete dias. Três resultados negativos. Este é o saldo do Náutico, nas últimas três rodadas no Brasilerão 2007. Mas, e o que resta agora ao Timbu para permanecer na divisão de elite do futebol nacional? Simples: ganhar dois dos três jogos restantes e assim ratificar a condição de equipe de Série A.

Nesta reta final, dois jogos serão no Caldeirão Alvirrubro e apenas um fora do Recife. Com isso, a partida diante do América de Natal se tornou “o jogo do ano” para o Náutico. Todo e qualquer adversário em reta final de competição se torna difícil de ser batido. Independentemente da condição em que se encontre, ou mesmo do campo em que atue.

Porém, o que me deixa sereno em relação a esta decisão do sábado contra o Dragão é a retomada do foco por parte da equipe. Uma exigência inteligente e com espírito de grupo do técnico Roberto Fernandes. Houve uma dispersão do time, em especial na partida contra o Fluminense, mas nada que não possa vir a ser reparado a tempo.

A começar pelo retorno da dupla de volantes. Daniel e Elicarlos não jogaram contra o tricolor das laranjeiras e, é claro, fizeram falta ao time. Ficou nítida a falha de cobertura da zaga alvirrubra no Macaranã, mas isso não justifica a fraca atuação do time.

Mais uma vez, o goleiro Fabiano falhou – no segundo gol carioca -, e deve ser substituído por Eduardo. Não estou culpando Fabiano pela derrota, até porque o ataque não fez bem o seu papel, mas ele vem cometendo erros em série. Por falar em ataque, creio que Felipe jogue no sábado, pois trata-se uma decisão.

Nem mesmo a perda do volante Radamés, do atacante Marcelinho e do meia Marcelo Silva (todos pelo terceiro amarelo) podem abalar o grupo neste momento. O fato de Acosta ser assediado por propostas fantasmas, daquelas que só aparecem quando o Náutico está numa decisão – como esta, diante do time potiguar – não deve ser levada à sério.

O meia uruguaio já fora contratado por quase todos os times que disputam o Brasileirão. Mas o interessante é que nenhum deles formalizou proposta nenhuma e nada está diferente. Apenas o fato de que Acosta já é co-artilheiro da competição, ao lado do atacante Joziel (Paraná), ambos com 19 gols.

O foco é o Náutico e a meta é vencer o América para se prosseguir na competição SEM DEPENDER DE OUTROS RESULTADOS. Se a situação alvirrubra não é confortável, convenhamos, ela já esteve pior! E o Timba soube como reverter uma “causa perdida” com muita aplicação tática, futebol competitivo e espírito de grupo.

Alvirrubro (a): isso não é hora para se cobrar ou tentar buscar defeitos no grupo. Cabe a cada torcedor comprar o seu ingresso e ir ao estádio para incentivar o Timba do começo ao fim dos 90 minutos contra o alvirrubro natalense. Desde o começo que se disse que o objetivo do Náutico seria o de permanecer na Primeira Divisão.

Só depende de nós…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


+ 4 = 6

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>