Se fosse apenas uma espinha, ainda era bom

Por: AlieNáutico

Recife, 30 de Outubro de 2007

Para os alvirrubros, a partida do último domingo não era apenas mais uma no Brasileiro. Até pelo adversário, o intragável Grêmio. Primeiro jogo nos Aflitos, eles venceram por 2×0. Mas agora, nada era igual. O Náutico viajou sabendo da força dos gaúchos, mas pensando na vitória.

Mais uma vez, o danado do Roberto Fernandes surpreendeu na escalação. Olhe, que tinha pensado que ele não tinha como surpreender. Mas né que Roberto conseguiu? Armou o time com três zagueiros e Radamés na direita, abdicando de Sidny, que foi para o banco. Na hora, fiquei com medo, mas pensei, eu confio!

Olímpico lotado, meu coração agoniado. Confiança total, mas certeza não. A partida começou e o Náutico não se intimidou. E o que mais era temido pelo lado dos alvirrubros, acabou acontecendo do outro. Gol de Onildo, de cabeça. Jogada aérea. Náutico 1×0. Quando tudo estava bem e o Timbu mandando em campo, a sorte escolheu Tuta e o gremista fez um gol, que só sorte mesmo. Depois do empate, o Grêmio cresceu e num bate rebate na área e erro da defesa pernambucana, eles viram. Meus olhos encheram de lágrima. Não era possível. O pior ainda estava por vir, 3×1, mais uma bola aérea. Olhe que a semana inteira do Náutico Roberto treinou isso. Mas os caras são bons demais. No final do primeiro tempo, Acosta diminuiu num bonito gol e reascendeu a esperança alvirrubra.

No intervalo, rezei, rezei e rezei. Começou o segundo tempo e nem eu esperei que a resposta seria tão rápido. Gol de Júlio César e de novo, funk dos Havainos. Mas a pressão gremista e a falha da nossa defesa culminaram no quarto gol do Grêmio. Foi de chorar. Nada adiantou as trocas de Roberto. Os erros da arbitragem também pesaram no resultado, que foi deles, mais uma vez. Eita que não só uma espinha não… que raiva!

Para o Náutico, restou acreditar que hoje, tem um time que pode enfrentar qualquer adversário, sem medo nenhum. O futebol apresentado foi digno de Série A. Agora, é fazer o dever de casa em cima dos Santos. Esse sim eu quero vencer, mais do que nunca. Só para ter o prazer de escrever umas coisinhas sobre o técnico deles, que muito se acha. É lotar os Aflitos e vencer mais uma, porque mais do que nunca, eu continuo acreditando!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


+ 5 = 12

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>