Velha goleada, nova opção

Por: José Gomes Neto

Mais uma goleada do Náutico por 6 a 0, pela terceira partida consecutiva nos Aflitos, sendo as duas últimas pelo segundo turno do Pernambucano da Série A1 2007. Mas a grande questão é: será que o time Alvirrubro manterá a regularidade a partir de agora? Espero, e torço, para que a resposta dentro de campo, seja positiva.

Não quero me iludir com a fragilidade da Cabense, mas é preciso observar um aspecto favorável ao Náutico, em relação aos adversários diretos: dos três times grandes que disputam o Estadual, o Náutico foi o único que não levou gol do representante do Cabo.

O comportamento do time já melhorou um pouco, em especial no aspecto pegada. A fragilidade do sistema defensivo não fora testada com a eficácia necessária, mas, dessa vez, a sorte esteve do lado de Gléguer. Aliás, o goleiro timbu não sofreu gol dentro do Eládio de Barros Carvalho.

A estréia do técnico PC Gusmão não poderia ter sido melhor. Em termos de resultado – o time voltou a vencer depois de dois jogos sem vencer -, e, é claro, do elástico placar. Que por sinal poderia ter sido maior, não fossem as incríveis chances desperdiçadas pelo artilheiro Kuki (que agora tem nove gols no atual Estadual, e soma 77 no geral, contando os outros estaduais que participou: 2001, 2002, 2003, 2004 e 2005).

As limitações de alguns jogadores não deixam mais chances para serem tolerados pela torcida alvirrubra. Por mim, Escalona já pode arrumar as malas e, junto, pode levar na viagem Ivan, Beto e os demais que sejam convocados pela diretoria e comissão técnica alvirrubros.

Elicarlos e Walker fizeram a sua “estréia” em partidas oficiais e, portanto, é muito cedo para qualquer definição. Mesmo assim, gostei do que vi na partida de domingo (18). O lateral Deleu rendeu mais do que Escalona em poucos minutos. Mas há quem diga que a referência não serve para ser comparado. Sidny continua a ter que acertar os cruzamentos, pois, do jeito que vai, não dá!

No ataque, a boa nova ficou por conta da estréia do garoto Jhon. É preciso começar a valorizar o prata-de-casa. Em especial aqueles que, de fato, jogam futebol! O primeiro gol já saiu (com direito a passe de Kuki), e agora é bola para frente. A carreira está apenas começando. Boa sorte, garoto goleador. É que Jhon já marcou 14 gols pelo Pernambucano de Juniores 2007. Aliás, o Timba é o líder do returno, após quatro rodadas.

Felipe não se houve bem, mas não deixou de fazer a sua parte, com muita luta e espírito vencedor. Deixou a sua marca e saiu devido ao torcicolo, que inclusive o tirou da partida diante do Paysandu, pela Copa do Brasil 2007. A chance é de Acosta entrar de frente. Com a definição, PC Gusmão.

Bom, em termos de Copa do Brasil 2007, competição na qual o Náutico está 100%, com duas vitórias em duas partidas, chegou a hora de decidir a vaga para a terceira fase, ou oitavas-de-final. O principal adversário do Timbu não será o Paysandu, mas o precário gramado da Curuzu, em Belém, péssimo para a prática do futebol técnico, bem jogado.

O papel do presidente da Federação Pernambucana de Futebol seria o de evitar que essa partida fosse lá. Mas a gente já sabe que o Náutico sempre fica relegado a segundo plano, naquela entidade, e que nunca é prioridade. Paciência. Haja omissão!

Assim sendo, será preciso o Náutico mostrar a todos aqueles que torcem contra, que tem condições de seguir em frente na Copa do Brasil. Contra tudo e todos. Avante, Náutico!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


9 + = 13

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>