VICE INVICTO

Sou vice-campeão brasileiro, invicto.

Pela segunda vez.

Da primeira vez era a Taça do Brasil de 1967.

Quando perdi em Recife?

Foi na Ilha.

Desta vez estou na Série B.

O que falar de um estádio que passa um ano com apenas uma derrota?

Sobrenatural.

O empate com a Ponte Preta foi a conta do chá.

Sei que o momento de despedida está chegando.

Mas Mestre Waldemar e seus meninos botaram pra quebrar.

Ano que vem?

Estou de volta ao meu lugar.

De onde jamais poderia ter saído.

Só peço uma coisa aos amigos.

Uma coisa simples.

Em 2012.

Quero estar um garotão de 80 anos.

Quero fazer barba.

Cabelo.

E bigode…

Em tempo.

Mando aquele abraço aos amigos da Ilha.

Sou um cara que curte o tal de fair play, bicho!

Quero continuar chegando na frente deles nos campeonatos.

Faz bem a este velhinho aqui…

Agora?

Me desculpem.

Vou cair no frevo.

Ver se arrumo alguma gatinha…

* Obrigado ao Mestre Pedro Paulo pela correção… e ao Mestre Carlos Celso pela precisão…

** Porém, em 1967 o Náutico jogou apenas uma partida nos Aflitos (1×0 no América-CE). A derrota diante do Palmneiras foi… na Ilha do Retiro. Tecnicamente, o Náutico terminou invicto nos Aflitos. O texto volta ao original com a nobre ajuda do Mestre Ulisses.

Por: Roberto Vieira/NauticoNET

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


1 + 1 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>