NÁUTICO CAMPEÃO DE 1975

O nosso saudoso Colégio Marista sempre teve a tradição de utilizar o esporte como agente disciplinador e elemento cultural para os seus alunos. No Basquete contava com o baixinho Antonio Serrano, como o treinador da equipe do Colégio, como também da escolinha. Seu filho Totinha, além de fazer parte da equipe do colégio, no jogos estudantis, ajudava o seu pai na escolinha do Marista.

No ano de 1975, Serrano era treinador do Náutico. precisava montar uma equipe competitiva e tentar quebrar a hegemonia do arqui-rival, Sport. Sport que era Eneacampeão estadual. Se campeão em 75 conquistaria o Decacampeonato. Serrano levou meio time do Colégio Marista para reforçar a equipe alvirrubra.

Essa é a história de uma fantástica vitória do Basquete alvirrubro sobre o arqui-rival Sport Club Recife, ocorrida em dezembro de 1975. Na noite de 19 de dezembro, o Náutico sagrava-se campeão pernambucano de Basquete, categoria juvenil masculino, num jogo disputadíssimo, ponto a ponto, com a vitória sendo conquistada nos segundos finais da prorrogação.

Naquela época, o Sport era hegemônico no Basquete pernambucano. Tinha sido bi-campeão brasileiro juvenil masculino (1973 e 1974), campeão sul-americano em 1975, e era o favorito absoluto para o título estadual daquele ano.

O meu amigo Edmir Régis, o famoso “Mica”, um dos heróis daquela memorável conquista me contou o seguinte relato sobre a batalha na quadra da Ilha do Retiro: “Sendo um dos protagonistas daquela façanha, fico feliz no resgate de momentos históricos que marcaram minha carreira de atleta, e indelével legado em minha formação humana e profissional, proporcionado pelo tempo de minha vida jogando basquete. Desta final de 1975, me lembro do maior “pau” que rolou após a partida, com papai entrando na quadra para proteger o filhote de um metro e noventa e cinco….; Obrigado e parabéns pelo trabalho”.

A crônica? Está aqui para deleite dos ex-alunos Marista:

NÁUTICO – CAMPEÃO PERNAMBUCANO DE 1975

19 de dezembro de 1975

Sexta-feira

Quadra da Ilha do Retiro.

Gritos de Cazá-Cazá!!

O Sport era 20 vezes campeão no futebol.

Numa final conturbada nos Aflitos.

Contra o mesmo Náutico.

Agora?

Queria a hegemonia no Basquete.

Árbitros Thomas Harrop e Fernando Viana.

Pressão rubro-negra.

Marcação implacável Timbu.

4×4

16×16

22×22

23×23

Prorrogação.

A esquadra alvirrubra incorpora a mística veterana.

De vencer, mesmo o mais difícil dos adversários.

Abre vantagem pela primeira vez na partida.

27×26

Menos de um minuto para o fim da prorrogação.

O Sport luta ferozmente.

O Náutico vence: 31×29

Difícil imaginar troca de amabilidades no final..

O quinteto de Rosa e Silva quer levar as redes das cestas.

Um funcionário rubro-negro diz não.

Alguém grita N-Á-U-T-I-C-O, N-Á-U-T-I-C-O!!!

Tumulto!

Briga na quadra.

Vermelho e branco x vermelho e preto

Náutico campeão estadual.

O presidente da Federação Pernambucana de Basquete declara:

“A final ficará marcada, tanto pelo excelente basquetebol,

“quanto pelo tumulto generalizado…”!

Os heróis daquela noite?

Marcelo Santana, Luiz Gonzaga,

Edmir Régis, Nelson Falcão,

Os irmãos Kurt e Alfredo Widmer,

Luciano Moreira, Antonio Manoel,

Jorge Ricardo, Sérgio Araújo,

Douglas Lima e Leonardo Correia.

Serrano carregado nos braços dos gigantes.

Quem viveu?

Lembra!!!

Escrita por Roberto Vieira
Adaptada por Carlos Henrique Menezes

Uma resposta a NÁUTICO CAMPEÃO DE 1975

  1. Adelmo Loureiro disse:

    Ganhar daquele time do mangue…até porrinha. Tinha apenas 6 meses na data desta conquista…mas, posso imaginar hoje tamanha festa e alegria. Náutico sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


6 + = 7

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>