TREINO

Gilmar Dal Pozzo trabalha jogo apoiado e bola parada no Náutico
Técnico fez três trabalhos diferentes no treino desta quarta-feira, em que trabalhou detalhes específicos do time do Náutico

O técnico Gilmar Dal Pozzo aproveita a semana completa de treinos para trabalhar vários aspectos do time do Náutico. Na terça-feira, o foco maior foi no trabalho defensivo. Nesta quarta, o comandante deu ênfase ao jogo apoiado – a troca de passes e a movimentação para se desmarcar. No fim, ele fez uma simulação de bola parada também.

Escalação

O Náutico treinou com o mesmo time da última terça-feira: Bruno; André Krobel, Camutanga, Suéliton e Assis; Josa, Luiz Henrique e Danilo Pires; Fábio Matos, Thiago e Wallace Pernambucano.

A equipe reserva foi com: Luiz Carlos; Hereda, Rafael Ribeiro, Fernando Lombardi e Rhaldney; Wagninho, Lucas Paraíba e Jorge Henrique; Neto Pessoa, Tarcísio Martins e Rafael Oliveira.

Primeira parte

O primeiro tempo do treino foi com o time titular sem marcação. Gilmar dividiu os 11 jogadores em compartimentos. Os dois zagueiros, Suéliton e Camutanga, trocavam passes atrás. Na direita, um triângulo com André Krobel, Danilo Pires e Thiago. Na esquerda, outro triângulo, com Assis, Josa e Fábio Matos. Na frente, Luiz Henrique e Wallace Pernambucano.

Neste momento, o técnico explicou que queria movimentações dentro desses grupos e passes bem feitos. A ideia era reforçar o jogo apoiado – quando os atletas ficam próximos uns aos outros e dão opções de passe para o colega.

Gilmar exigiu muita movimentação – e deu atenção especial aos triângulos pelos lados, formados por um lateral, um volante que encostava e o ponta.

“Eleva nível de concentração. Passe firme”, pedia a todo tempo Gilmar Dal Pozzo, especialmente quando alguém fazia um passe ruim.
- Pé em pé – era outro dos pedidos.

Segunda parte

Uma vez consolidado o que ele queria em cada setor, foi a hora de acrescentar dificuldade. Gilmar colocou o time reserva para jogar e exigiu que os titulares fizessem o que haviam trabalhado na parte anterior do treino.

Além disso, também cobrou da marcação. Um dos pontos exigidos pelo treinador era que os atletas soubessem a hora de pressionar a saída de bola e a hora de “baixar” as linhas e fazer uma marcação mais recuada.

Em geral, ele ordenava que o time recuasse as linhas depois de uma pressão que não conseguia roubar a bola ou forçar o erro. Era o momento, para Gilmar, de recuar um pouco e fazer uma marcação de bloco mais baixo.

Última parte

Após o treino com os dois times, Gilmar Dal Pozzo fez um trabalho de bola parada. O time titular ficou na defesa. Foram vários levantamentos na área a partir de faltas laterais.

Matéria: https://globoesporte.globo.com/pe/futebol/times/nautico/noticia/gilmar-dal-pozzo-trabalha-jogo-apoiado-e-bola-parada-no-nautico.ghtml
Por: Rômulo Alcoforado/Globo Esporte Recife
Foto: Léo Lemos/Comunicação Náutico

Uma resposta a TREINO

  1. GERALDO disse:

    Bom dia amigos!!!
    Queria apenas que o nosso técnico procurasse dar intensidade ao time; vontade de devorar o adversário e parar com uma posse de bola falsa que ando se erra é mortal. Fazer o goleiro aprender a não jogar adiantado, saber sair nas bolas cruzadas e principalmente utilizar as mãos com rapidez nos contra-ataques. Outra, não esquecer o Lucas paraíba, este joga muito bem e com ele a equipe teve muita intensidade. Também chamar o Thiago para acordar e voltar a jogar o futebol que o fez ser convocado, apenas fazendo-o lembrar que quando o companheiro estiver em melhor condições passar a bola e sair para comemorar o gol.
    Desejo o melhor para o nosso clube e felicidades a todos amigos torcedores!!!!
    Feliz sexta-feira!!!

    Fiquem todos com Deus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


3 + = 7

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>