ELENCO

Tempo curto e jogadores no DM: Dal Pozzo lista dificuldades para montar Náutico
Após bater o Vitória-PE por 2 a 1, de virada, treinador parabenizou entrega da equipe justamente por conseguir driblar obstáculos que apareceram nos últimos dias

O Náutico suou, mas, de virada, bateu o Vitória-PE por 2 a 1 na Arena de Pernambuco e voltou a ficar – pelo menos momentaneamente – na ponta da classificação do Campeonato Pernambucano. Mais uma vez, a comissão técnica alvirrubra optou por colocar uma equipe alternativa em campo e conseguiu corresponder. Mas se engana que só por enfrentar um adversário que só somou um ponto até aqui, a tarefa era fácil. O técnico Gilmar Dal Pozzo listou algumas dificuldades.

Primeiro, o tempo curto. O Náutico começou uma maratona de cinco jogos em dez dias – o último da série é um Clássico dos Clássicos contra o Sport, no dia 15 de fevereiro, pela Copa do Nordeste. O tempo de treinamentos se tornou escasso e isso refletiu dentro de campo.

“Eu sempre falo em merecimento e merecemos a vitória porque produzimos. Levamos o gol muito cedo e nossa equipe tinha uma estratégia para trabalhar de lado de campo. Nos primeiros dez minutos perdemos a naturalidade, quisemos acelerar demais o jogo. Mas o gol (de Matheus Carvalho) nos deu uma tranquilidade”, disse Dal Pozzo.

O técnico ressaltou que a equipe trabalhou bem a bola para empatar. E depois para virar o jogo.

- Foi uma jogada bem trabalhada (gol de empate), com a bola parada. Depois, em uma bola trabalhada conseguimos fazer o outro gol e trabalhamos com naturalidade. E aí criamos mais oportunidades. Podíamos ter definido já no primeiro tempo. A verdade é que o adversário também teve uma chance clara de gol, mas o Marcão estava bem posicionado e fez a defesa.

Além disso, o Náutico também sofre com vários jogadores no departamento médico. O lateral-direito Hereda, os volantes Josa e Jhonnatan, o meia Jorge Henrique e os atacantes Álvaro e Kieza são só alguns exemplos de atletas que não podem ser utilizados. O que dificultou ainda mais o trabalho.

- No segundo tempo, descaracterizamos muito. Contra o Petrolina, a gente trabalhou muito o sistema, variação de jogo, mas essa equipe, por conta de jogadores que estão no departamento médico… São sete que nós estamos falando e isso desconfigurou. Tive pouco tempo de trabalhar essa equipe para esse jogo e ainda tive que fazer um ajuste no meio de campo. E mesmo assim tivemos chances no fim do jogo.

Matéria: https://globoesporte.globo.com/pe/futebol/times/nautico/noticia/tempo-curto-e-jogadores-no-dm-dal-pozzo-lista-dificuldades-para-montar-nautico.ghtml
Por: Daniel Gomes/Globo Esporte Recife
Foto: Caio Falcão/Comunicação Náutico

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


2 + = 3

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>