Denô

Denô começou sua carreira em 77, no Sport. No clube rubro-negro conquistou o tricampeonato pernambucano (80, 81 e 82) e a Taça de Prata (2ª Divisão do Campeonato Brasileiro). “Em 81, fui eleito o craque do ano”, relembra. Depois do Leão, Denô vestiu a camisa do Náutico, sagrando-se bicampeão estadual (84 e 85), Fortaleza, Inter de Limeira, Internacional/RS e Ferroviário/CE.

“No Náutico e no Ferroviário vivi momentos importantes. As duas equipes estavam sem conquistar títulos há muito tempo e conseguimos quebrar esse jejum”, revela. No Náutico, Denô chegou a fazer dupla de ataque com Nunes, ex-Santa Cruz e Flamengo, e Lima, ex-Grêmio.

Depois dessas passagens por alguns clubes do futebol brasileiro, o mercado internacional abriu suas portas e Denô resolveu apostar suas fichas. “Passei 16 anos jogando em Portugal. Passei a jogar de atacante e fazia uma média de 25 gols por temporada. Em seguida, fui para China e Arábia. Parei de jogar aos 39 anos, no Moreirense, em Portugal”.

O ex-atacante não desistiu do futebol e passou a atuar como treinador. Começou sua nova carreira no Macedo de Cavaleira, terceira divisão do futebol português, e, em seguida, trabalhou no Bragança, clube da segunda divisão. Denô voltou ao Recife em 2004 para disputar a Copa Pernambuco pelo Recife(Atual Manchete).

Os comentários estão encerrados.