Jorge Mendonça

Esquecido em Campinas, Jorge Pinto Mendonça, o ex-craque Jorge Mendonça, perdeu muita coisa com sua vida irregular. De imóveis em Recife, outros tantos em São Paulo e Rio, carros, telefones e, principalmente, o carinho da mulher e dos filhos Fabiana, Christiana e Jorge Júnior. Uma pena.

Nascido no dia 6 de junho de 1954, em Silva Jardim (RJ), ele começou a carreira no Bangu, em 1972. Pelo clube de Moça Bonita, o oportunista e habilidoso meia-direita marcou 23 gols e em 73 foi negociado para o Náutico (PE), clube que também brilhou.

Em 1976, Jorge Mendonça teve seu passe comprado pelo Palmeiras. No alviverde de Palestra Itália, o meia chegou a ter como companhia, por pouco tempo, o craque Ademir da Guia. Ao lado do Divino, Jorge Mendonça ajudou o Verdão a conquistar o Paulistão de 76.

Depois de três bons anos no Palmeiras, Jorge Mendonça se tornou um andarilho do futebol. Jogou no Vasco (1980), no Guarani (1980 a 1982), na Ponte Preta (1983 a 1985), no Cruzeiro (1985), no Rio Branco-ES (1986) e no extinto Colorado (1987 a 1989).

Pela Seleção Brasileira, Jorge Mendonça marcou dois gols e foi reserva de Zico na Copa do Mundo da Argentina.

Jorge Mendonça morreu no dia 17 de fevereiro de 2006, no hospital Mário Gatti, em Campinas, vítima de infarte.

Fonte: Milton Neves

Os comentários estão encerrados.