Júlio César compara o Náutico ao Corinthians: “Não deve muito”

O Náutico já começou a pensar na temporada 2015 e o goleiro Júlio César tem de ser uma das prioridades de renovação da diretoria. Em entrevista exclusiva para a Folha PE, o goleiro falou dos detalhes da conversa com o Náutico para o próximo ano, além de também comentar situações internas do clube. Teve até comparação da estrutura de Timbu, atual clube, e Corinthians, equipe detentora de seu passe. Confira.

FOLHA: Como foi a adaptação ao Náutico?

Júlio: Acho que foi uma adaptação boa. Porque fui muito bem recebido. Os jogadores e os funcionários são pessoas bacanas e o clube pelas condições de que quando eu cheguei estava brigando por muita coisa ainda e estava todo mundo querendo ser campeão e subir. Então foi uma adaptação muito boa e agradável.

FOLHA: Quais foram as maiores dificuldades que você teve no Recife?

Júlio: Em termos de futebol foi tudo tranquilo. Diferente do que eu tenho em São Paulo é a distância da família e dos amigos.É o que mais pesa nesse momento porque sou muito apegado à família e aos meus amigos mais próximo. Então, esse foi um dos pontos mais difíceis que eu encontrei aqui.

FOLHA: O clima pesou? Sair do frio de São Paulo para o calor de Recife?

Júlio: É um pouco difícil de você se acostumar com o calor. Acho que é muito mais fácil você se acostumar com o clima quente do que estar no quente e ir para o frio.Os meus três filhos se adaptaram muito bem, vão para a piscina todo dia. Isso ajuda muito.

FOLHA: Depois de muito tempo, o Náutico tem um goleiro que é tido como ídolo, que é você . Como você lida com a torcida?

Júlio: O carinho que eles têm por mim é muito grande. Fico feliz de estar podendo retribuir com boas atuações e estar ajudando. Mas, acho que o torcedor merecia muito mais do que o time vai acabar esse ano. O torcedor merecia o acesso para a Série A e ele é um apaixonado que demonstra seu carinho. Eu fico feliz por estar tendo esse reconhecimento e espero, se Deus quiser, que no ano que vem ou num futuro próximo, retribuir de uma forma mais contundente ainda de ajudar o Náutico estar na Série A ou até com um título.

FOLHA: E os problemas no Náutico?

Júlio: O Náutico, assim como todo clube brasileiro, está passando por momentos difíceis, financeiramente. É complicado. Afeta todo mundo e que a gente sabe que é difícil e não adianta esconder porque todo mundo sabe que tem. Mas espero que seja logo resolvido, porque o Náutico é um clube que tem um potencial muito grande e pode estar muito mais longe. Pode ter certeza que vai ter minha torcida para sempre.

FOLHA: Fica no Náutico ano que vem?

Júlio: Ainda não conversei definitivamente com a diretoria do Náutico. Tive uma conversa informal com o diretor (de futebol) Paulo (Henrique Guerra). Eu expliquei minha situação e ele explicou a situação do Náutico. Mas eu deixei à disposição para que possamos conversar e não sei qual é a realidade do clube para o ano que vem. E não sei onde a gente pode chegar. Pode ter certeza que é um clube que eu tenho muito carinho muito grande e que na hora da decisão pesa bastante.

FOLHA: Você aceitaria receber menos para ficar?

Júlio: Eu sei que meu salário do Corinthians é muito alto (160 mil) e pode ser que eu tenha que diminuir um pouco. É preciso ver o que for bom para mim e para o clube. Eu falei para ele (Paulo Henrique Guerra) que o dinheiro é sempre importante para qualquer atleta, que você trabalha para isso, mas também é importante que tenha um time e um projeto que saiba que vá colocar o Náutico na Série A. Vai fazer um time para brigar para ser campeão estadual e da Copa do Nordeste. Então, são coisas que com certeza eles colocando na mesa e mostrando verdadeiramente que eles estão se preparando para isso, me atrairia.

FOLHA: Você é tido como o líder do elenco. Não é a toa que você tomou a braçadeira de capitão. Como é a conversa com os mais jovens? Eles aceitam seus conselhos?

Júlio: Eu procuro ajudar bastante. Sou um cara que não gosto de invadir muito o espaço de cada um. No momento que eu acho que é oportuno chegar para eles e colocar minha opinião e poder ajudar como experiência o que eu já passei. Isso é muito importante porque tem meninos que são muito novos e de muita qualidade. Eu sei que por ser muito jovem e estar no profissional, vislumbramos um pouco por estar num patamar acima. Mas, acho que eu e o Luiz Alberto (zagueiro com 36 anos), podemos ajudar esses jovens e eles merecem essa ajuda porque são jogadores com muito talento.

FOLHA: Para você, quais as diferenças entre o Corinthians e o Náutico?

Júlio: Sabemos que o Corinthians tem muito mais torcida que o Náutico e isso faz muita diferença. É um clube que recebe muito mais recursos de televisão e de patrocinadores. Então, vive uma realidade diferente. Você comparar maneira de investimento, de acomodações e de parte física, de CT, a diferença ainda é um pouco grande. Mesmo tendo um investimento menor, o Náutico tem uma cobrança parecida com a do Corinthians. É um time que com esses problemas, tem cobrança alta e pensa sempre em estar sendo campeão e estar na parte de cima. Isso ajuda ao clube estar num patamar mais alto. A diferença de investimento e receita, faz com que o time paulista seja um pouquinho mais estruturado que o Náutico. Porém, isso não faz com que o Timbu deva muito em relação ao time paulista.

FOLHA: No meio do ano, houve boatos de que você estaria negociando com o Criciúma e o Vasco. O que aconteceu naquela época que aconteceu todo aquele entrevero?

Júlio: No Vasco, estava quase tudo certo. Eu ia para uma pelo na Libertadores e fui cortado da viagem porque estava com a papelada pronta e quase certo. No final da tarde, tinha melado tudo. Procurei não saber o que aconteceu. Um diretor vascaíno me ligou dizendo que não tinha dado certo e pedindo desculpa. Eu penso assim: se não é para dar certo não deu e bola para frente. O problema foi entre Vasco e Corinthians, mas eu não sei ao certo o que aconteceu. Com Criciúma rolou a negociação, mas foi desde o ano passado. Mas ano passado, infelizmente, acabei não indo porque o Corinthians estava na Libertadores e o Tite (técnico do Corinthians na época) não deixou que eu fosse porque ele achava que eu era importante e achava que era importante continuar no grupo. Esse ano também teve uma negociação, mas acabou não dando certo não sei porque também. Mas quase deu certo ano passado e esse, mas quis Deus que eu viesse para o Náutico viver seis meses maravilhosos que eu estou vivendo.

FOLHA: No começo Alessandro era o goleiro titular e depois você chegou e assumiu o posto. Como é sua relação com ele, sendo que vocês são concorrentes?

Júlio: A gente tem uma amizade e uma relação profissional muito boas. Brigamos pelo mesmo espaço, mas não precisamos ser inimigos. Alessandro é um cara muito bacana. Desde que eu cheguei me recebeu muito bem e sempre foi sincero comigo. Brigamos pela mesma vaga, mas é uma disputa honesta. Então, pode ter certeza que é uma cara que sempre vou querer muito bem e vou torcer, mesmo eu saindo daqui. Porque do jeito que ele me tratou quando eu cheguei. Ele poderia ter me tratado de uma maneira diferente, mas ele foi muito simpático comigo. O Náutico é que tem a ganhar com os dois arqueiros que são muito bons e mantém o nível lá em cima. Tenho certeza que ele vai se dar muito bem na carreira dele e é um goleiro de muita qualidade.

FOLHA: Como foi a negociação com o Náutico?

Júlio: O Náutico, primeiramente, conversou com o preparador de goleiros do Corinthians, Mauri (Lima), que já jogou e foi treinador de goleiros daqui (Náutico). Falando havia interesse por parte do Náutico e ele deu boas indicações sobre mim. Em seguida meu empresário (Nick Arcuri), conversou com o Corinthians e eles liberaram. Em mais ou menos uma semana estava tudo fechado e acabei vindo para cá.

FOLHA: Caso você não fique no Náutico, já tem alguma proposta?

Júlio: Não tem. Apesar que tem poucos jogos para o final da Série B e estou esperando que acabe para que em dezembro eu possa definir. E não conversa de jogador. Não tem nada concreto, só umas sondagens e nada demais. Então, espero que o melhor aconteça e que essas partidas finais possam ser boas para o Náutico. Apesar de o Náutico não ter mais chance de subir, mas deixar o time na maior colocação possível.

Por: Tiago Freitas/Blog de Primeira
Foto: Daniel Gomes

14 respostas a Júlio César compara o Náutico ao Corinthians: “Não deve muito”

  1. Herbert Santos disse:

    A Torcida do Náutico ainda é de time de Várzea,,,,,Time que é sustentado pelo “bolso” de cartola é time de Várzea.Acham ruim?….fechem esta merda sem Campo, sem Torcida, sem dinheiro…………

  2. Edjane disse:

    Enquanto esse bando de lisos e desprestigiados continuarem no náutico será daí pra pior, não tenho esperança de melhores dias em 2015, pois passam-se os dias e não há uma luz no fim do túnel, no final do ano os melhores vão embora e só ficam os perronhas, aí será a mesma ladainha de sempre, contratam outro bando de peladeiros e iremos continuar nessa pindaíba o ano todo, será mais um ano sem conquistar nada, dá uma tristeza danada. pense num desânimo!

  3. VAMOS FAZER UMA OBSERVAÇÃO , SE O CARA É O PRESIDENTE DO CLUBE , E NÃO CONSEGUE AJUDA DAS OUTRA FORÇAS POLITICAS DO CLUBE ? É PORQUE O CARA NÃO SABE UNIR ALGUNS ALVIRRUBROS OU NÃO QUER AJUDA DE NINGUÉM PRA FICAR AO LADO DELE , ISSO SÓ ACONTECE COM PRESIDENTES QUE QUER USURPAR E ROUBAR O CLUBE, VOU DAR UNS EXEMPLOS , JOSEMIR CORREIA , MAURICIO CARDOSO , FRED OLIVEIRA E PAULO WANDERLEY , A IDEIA DESSES CARAS ERAM AFASTAR TODOS E FAZER NEGÓCIOS ESCUSOS PRA ROUBAR O CLUBE , EU ESPERO QUE O ATUAL PRESIDENTE , O GLÁUBER NÃO TENHA ESSE PENSAMENTO E NEM INTENÇÃO DE FAZER O QUE ESSES PICARETAS E PILANTRAS FIZERAM NO CLUBE NÁUTICO CAPIBARIBE .

  4. Nildo Gomes disse:

    Como alvirrubro verdadeiro, elegante e educado que sou e sei que são 99% dos torcedores do Náutico vim confessar que depois de vários anos sendo feito de palhaço, perdi a linha e passo por aqui somente para mandar esse bando de mau caráter, peladeiros, perebas, pernas de pau do plantel (exceto o técnico e o goleiro titular) e toda essa cambada de diretores de cabras safados, mentirosos, lisos e pilantras tomarem bem no centro do cú, precisamente no olho do dito cujo. Vão a puta que os pariu e tenham o pior de todos os Natal da vida medonha de vcs.

    Façam um favor a nossa legião sofrida: Peçam pra cagar e desapareçam do clube seus filhos de chocadeiras!

  5. Dijanildo Lima disse:

    quem mandou colocar um aventureiro na presidência.FORA GLÁUBER.Aflitos Já!!!!

    • Théo Sabiá disse:

      Ô, gênio da lâmpada, será que outro faria melhor do que o Gláuber, a se ver a situação em que deixaram o clube? É muito melhor um aventureiro honesto do que um “profissional” pilantra. Certos idiotas teem que aprender a olhar o passado e não ficar maldizendo quem tenta nos colocar num novo futuro. O MTA não tem nada a ver com o rombo e a desgraça em que o clube se encontra. Ao menos faz um administração honesta. Mas é muuuuito difícil pra certos energúmenos entenderem isso, não?

  6. luizc disse:

    Após derrota do Náutico, Júlio
    César desabafa contra a diretoria

    Goleiro cobra projeto para 2015 e faz duras críticas aos atrasos de salários:
    “Como uma pessoa que ganha menos do que R$ 1 mil pode ficar sem receber?”

    Por GloboEsporte.comRecife

    Facebook

    Twitter

    A derrota por 1 a 0 para o América-RN, nesta sexta-feira, foi a gota d’água para o goleiro Júlio César. Emprestado pelo Corinthians ao Náutico até o final da temporada, ele desabafou ao falar das negociações para seguir no clube em 2015. Chateado com a versão de que a oferta salarial inviabilizaria a permanência, o atleta cobrou um projeto dos dirigentes e deixou claro que a questão financeira não é o fator que o afasta do Timbu. A uma rodada do fim da Série B, o Alvirrubro está na “zona morta” da classificação – sem chances de acesso e livre do rebaixamento.

    - Vou ser sincero, o problema da minha negociação não é só dinheiro. O problema é confiar que, para o próximo ano, as coisas irão melhorar. Não sinto confiança nisso. O problema é a falta de projeto. Queria ficar, pois gostei muito do Náutico e me identifiquei com o clube e com a torcida. Mas não quero ficar aqui e perder o Campeonato Pernambucano, a Copa do Nordeste e jogar a Série B para disputar partidas sem valer nada ou lutar contra o rebaixamento. Estou acostumado em disputar títulos e não quero jogar para não valer nada. O que eu quero é um projeto para o próximo ano.

  7. Bruno Marinho disse:

    Vamos fazer algo Presidente.

  8. RAFAEL NÁUTICO disse:

    O pior é que vai sair os melhores e vão ficar os piores no clube, como Raí, William Alves e Crislan, desse jeito não da.

  9. Aldo Sá disse:

    Não deve muito…deve o suficiente para não conseguir pagar.

    Pobres, de maneira geral, devem pouco ou nada.

    O que não significa que têm boa condição financeira. Pelo contrário,né?

    • timbudeverdade disse:

      ele comparou com o corinthians, mas o timba não tem nem 0,00…1% da receita do time paulista.

      então relativamente nosso rombo é muito maior.

      adeus julio. uma pena a nossa realidade.

      Ano que vem vou torcer para o cruzeiro de marcus vinicius. kkkkkkkkkkkkkkkkk.

  10. valmir disse:

    vai da teu cu jorge guerreiro seu puto safado tu só faz mentir,tu não tem conhecimento nenhum dentro do náutico,e vem dizer que esse lixo deste eli ganha 90 mil o salario dele hoje no timba e 65 mil reais ate o final de 2016,tu só fala merda e não tem conhecimento nenhum,tu deve ser um desses Zebedeus,que só fala merda e não ajuda o clube com 10 reais tu deve ser um fudido metido a merda,e tu só fala covarde e porque e no site que e o que mas eu vejo neste site,faz como eu propus,pega algum objeto de valor e vamos fazer um leilão,sabe porque tu nunca comentaste quando eu propus porque tu deve ser um fudido,e covarde que abate a moral das pessoas,eu nunca falei mau de você seu safado mas,comigo se fosse antigamente era não mão que eu ia quebrar você,mas se você quiser e nos besouros seu puto e só marcar.

    RESPONDERva

  11. O Presidente tem que tomar uma atitude em relação ao repórter da radio jornal que cobre o Náutico no dia a dia , Trata-se do Wellington Araujo , Esse elemento só fala mal do NÁUTICO , é ligado ao ex-diretor mala vice de P.W. o Sr. Berilo Jr. , Ele anda falando que o jantar da volta do jogo contra o América de natal, Foi Pago pelo Dado Cavalcante , Só que ele não diz que o Dinheiro estava com o Carlos Kila o superintendente de futebol , O treinador ficou com o Dinheiro porque já era sábado de madrugada e no Domingo iria sair com a família , FOI A OPÇÃO DE DEDO CAVALCANTE FICAR COM O DINHEIRO E PAGAR O JANTAR COM O CARTÃO DE CREDITO . O GLÁUBER TEM QUE PEDIR AO PRESIDENTE DO GRUPO JCPM A SAÍDA DESSE CANALHA DE DENTRO DO NÁUTICO .

    • timbudeverdade disse:

      esta imprensa é cheia de meias verdades.
      da nojo. e é de uma burrice sem limite.

      quando ouvi na radio eu pensei, tamos tão fudidos assim? nem pro jantar? e sobre as passagens dos jogadores voltarem para seus estados… foi de onibus mesmo?

Deixe uma resposta para Aldo Sá Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


3 + 3 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>