Expectativas para o segundo turno do Estadual

Por: José Gomes Neto

O balanço que faço da campanha do Náutico no Campeonato Pernambucano 2007 não foi nada favorável. Como uma espécie de pré-temporada ousada, o Timbu organizou uma apresentação de atletas mais tarde do que os concorrentes diretos, não regularizou a maior parte dos principais jogadores a tempo e ficou a assistir o Sport subir a ladeira da competição e atropelar a todos com uma facilidade que havia tempo não se via no Estadual dos últimos anos.

O resultado até que poderia ter sido diferente, pois não há lógica no futebol, mas o que vimos foi que o preço saiu bastante caro para o time do Náutico. O desgaste proporcionado com um terceiro lugar pífio, com uma diferença de dez pontos para o campeão do turno, 15 pontos conquistados e apenas cinco vitórias. Isso sem falar sobre as quatro derrotas, sendo a metade nos dois clássicos.

Ao longo dos nove jogos, o treinador Hélio dos Anjos teve que improvisar jogador em todos os setores da equipe, e ainda não teve opção para repetir a escalação, de uma rodada para outra. Outro fator bastante negativo. A incrível quantidade de gols sofridos em apenas nove jogos oficiais. Simplesmente foram 12. O ataque se sobressaiu por pouco: 14. O mísero saldo de dois gols, por ironia, soa até como uma pontuação abaixo da mediocridade.

O leitor alvirrubro pode estar se perguntando o porquê de tanto rigor. A minha defesa de argumentação é prática: a diretoria do Náutico deveria ter tomado um maior cuidado quanto ao planejamento desta temporada. Depois de longos 12 anos, o Clube Náutico Capibaribe inicia uma o ano de 2007 na condição de time de elite do futebol nacional. Se ainda precisa de mais motivo, então só reforça o que penso, digo e agora registro, em termos de crônica.

Espero que após essa pausa do Pernambucano, até o dia 4 de março, quando o Náutico inicia o returno diante do Ypiranga, nos Aflitos, todos os reforços estejam à disposição e os treinamentos táticos sejam mais explorados. A expectativa é de que o time seja, de fato, mais competitivo e que passe uma maior confiança ao torcedor. Chega de baixos sem altos!

Copa do Brasil – Enquanto o time se aprimora para entrar de fato e de direito no Estadual, o Náutico concentra as atenções para a estréia na Copa do Brasil 2007. Feliz fiquei com a declaração do técnico Hélio dos Anjos, que considera a Copa do Brasil como uma boa oportunidade de mostrar qualidade e futebol competitivo. Espero que o time tenha a mesma determinação do treinador e procure evitar a partida da volta. Será muito melhor ao Náutico ganhar por dois ou mais gols de diferença e classificar logo para a segunda fase. Garanto que a cota da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) será maior do que arriscar uma renda, em jogo de volta, nos Aflitos. Até porque dia 21, data prevista para esse confronto, será a Quarta-feira de Cinzas, à noite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


− 7 = 1

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>