No Náutico, querer é poder

Por: José Gomes Neto

A determinação e a aplicação dos jogadores do Náutico levaram o time a conquistar a primeira vitória na divisão de elite do futebol brasileiro, em 2007. Uma equipe vibrante, envolvente e determinada, assim como a própria torcida alvirrubra, que emanava energias positivas e confiança aos atletas, que soube se superar e dobrar um qualificado São Paulo no efervescente Caldeirão vermelho e branco.

A vontade de mostrar que a arbitragem influenciou, e muito, na estréia do Brasileirão 2007, quando o Timbu fora garfado pelo moleque goiano que detinha um apito na boca, ficou constatada, na prática. Não há como negar! O resultado positivo trouxe a reabilitação do Náutico na competição e também a auto-estima de todos os alvirrubros.

Os jogadores do Náutico mantiveram o futebol competitivo apresentado desde a segunda partida contra o Corinthians, no Pacaembu, e Figueirense, no Orlando Scarpelli, ambos pela Copa do Brasil; e o próprio Atlético Mineiro, na estréia, e venceram mais do que apenas um adversário. O atual campeão brasileiro e vice da Libertadores da América, o São Paulo veio completo ao Recife, com os todos os titulares. Dois deles, inclusive, convocados recentemente para a Seleção Brasileira.

Observados esses detalhes cruciais, o grupo de jogadores do Náutico já se provou que é possível superar qualquer obstáculo e fazer uma campanha razoável neste Brasileirão. Traduzindo razoável: o Náutico pode buscar uma classificação, no mínimo, entre os dez primeiros colocados. É claro que isso é só uma perspectiva, mas o desenrolar dos jogos é quem vai determinar, de fato, o que ocorrerá, ao longo das 36 partidas que se tem a disputar.

Se o Timbu largou em 13° lugar, na competição, com uma derrota por 2 a 1 para um mediano Atlético Mineiro, nem mesmo a imponente vitória por 1 a 0 em cima do tricampeão mundial São Paulo o recolocou entre os dez primeiros. Com três pontos e saldo zero, o Náutico subiu só uma casa e está na 12ª posição. Isso quer dizer que o equilíbrio é total neste início de campeonato.

Não há equipes muito melhores tecnicamente do que outras. O quadro de classificação geral após as duas primeiras rodadas é o seguinte: seis times venceram por duas vezes e estão na ponta – Atlético Paranaense, Paraná Clube, Corinthians, Palmeiras, Vasco e Botafogo. Em compensação, cinco ainda sequer pontuaram e dividem a lanterna e o gueto dos quatro piores na Série A: Internacional (atual vice-campeão), Juventude, Figueirense (semifinalista da Copa do Brasil), Santos (disputa vaga nas semifinais da Taça Libertadores) e Goiás.

Quanto à escalação do time, chegou a hora de Valença se firmar na defesa. Com garra e aplicação tática, o guerreiro defensor provou que quem deve continuar de fora é Cris. Da mesma maneira o atacante Beto deve voltar para o banco de reservas. A expectativa sobre a estréia do atacante Kuki na Primeira Divisão já se torna um motivo a mais para que o Caldeirão Alvirrubro ferva novamente no domingo (27).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


1 + 9 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>