Só a vitória interessa

Por: José Gomes Neto

A atuação que o Náutico teve diante do Cruzeiro é o ideal que uma torcida espera da sua equipe durante um campeonato brasileiro. Aliás, se o Timba tivesse se apresentado assim durante a metade da competição, a situação seria outra. Porém, nunca é demais lembrar que a luta pela Copa Sul-Americana 2009 continua e que o Alvirrubro depende única e exclusivamente do seu futebol para escrever a sua história na divisão de elite em 2009.

Eu diria que o placar diante da Raposa foi até modesto, pois a goleada alvirrubra veio em forma de melhor resposta para quem achava que o Náutico é um Ipatinga da vida! Uma equipe sem expressão, história, tradição e que só está de passagem pela Série A. Muitos se esqueceram de que a retrospectiva é favorável ao Náutico, em partidas no Recife. E olhe que o apitador brasiliense andou favorecendo ao Cruzeiro, invertendo faltas, não aplicando cartões amarelos, inventando pênalti e deixando de assinalar um absurdo, em favor do Timbu, já no final da partida.

Segundo a dinâmica do futebol, o magnífico espetáculo alvirrubro já é parte da história e a próxima decisão acontece nesta quinta-feira (20), em Florianópolis. Em jogos de interesses cruzados, o Náutico fez a sua parte, tirando um rival do páreo na briga pelo título. O São Paulo retribuiu ao vencer o Figueirense. Agora é com o Náutico! Se ganhar do Figueira, o Timba praticamente se livra do rebaixamento e deixa uma das quatro vagas do descenso com o time catarinense.

Como se trata de um confronto direto, cabe ao Náutico se prevalecer do desespero do adversário, que só continua vivo na competição se faturar os três pontos. Até mesmo um empate liquida as pretensões do Figueirense para permanecer na elite nacional. E olhe que jogar no contra-ataque é o que melhor faz o Náutico. Que o diga o Cruzeiro…

Apenas uma baixa na equipe, que será o volante Derley, por causa do terceiro cartão amarelo. Então, é trabalhar sério e com afinco e entrar em campo com espírito de decisão. Para piorar a situação da equipe adversária, o técnico Mário Sérgio foi demitido e quem assume diante do Náutico é ninguém menos que Pintado. Isso mesmo, aquele entregador de camisas que por aqui passou e nos legou só vexames. A melhor forma de o Náutico lhe pagar é vencendo e o rebaixando à Segundona.

Como dizem por aí, o mundo da voltas e continua girando. Para quem não lembra, este mesmo Figueirense já aprontou algumas que merece registro. Na Série B de 2001, o Náutico fora eliminado após dois confrontos contra eles, nas quartas-de-final. Na Copa do Brasil de 2007, mais uma vez o time catarinense impediu que o Timbu fosse às semifinais. E no próprio Brasileirão 2008, eles ganharam nos Aflitos por 2 a 1. Chegou a hora de acertar todas estas dívidas, em uma parcela única, de 90 minutos.

Como se não bastasse aos alvinegros catarinenses, os rivais avaianos ascenderam à Série A após 29 anos de espera. Será que eles vão reforçar a torcida pró Náutico na quinta-feira? Quem viver, verá…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


8 − = 2

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>